DRAIKANER

Site oficial do grupo de Boffering Draikaner, com updates e notícias.

O mundo do Swordplay

Aqui vamos falar um pouco sobre o que é swordplay, boffering, reconstrução histórica, softcombat, HEMA e HMB.

medieval-wp
De todos esses termos, swordplay é provavelmente o mais abrangente. Sword, do inglês, espada e play, do inglês, jogar; swordplay consiste em qualquer atividade esportiva que se pratique com espadas, podendo ou não ter também o uso de outras armas brancas. Dessa forma, não só o boffering é um tipo de swordplay, mas o HMB, o HEMA, o softcombat e a esgrima olímpica também.
Reconstrução histórica também é um termo muito abrangente. Ele se enquadra para qualquer atividade na qual se repliquem batalhas, hábitos ou cenários históricos. Provavelmente, a reconstrução histórica mais famosa que existe, são as encenações da guerra civil americana, que ocorrem nos EUA, onde as pessoas se vestem com trajes militares da época e replicam acontecimentos de alguma das batalhas que ocorreram nessa guerra. HMB, e HEMA também são reconstruções históricas, visto que no HEMA se estudam manuais de combate medievais para deles extraírem suas técnicas, e no HMB, além disso, as armaduras usadas têm grande fidelidade histórica. Já o boffering e o softcombat não se enquadram nessa categoria, visto que as armas são de espuma (material obviamente sem fidelidade histórica), da mesma forma que muitas das técnicas usadas nesses desportos seriam totalmente inviáveis com armas reais.

A primeira característica do boffering, que o diferencia das esgrimas medievais (HEMA e HMB) é o material das armas. Enquanto nas esgrimas medievais as armas são feitas de metal, no boffering, elas são feitas com uma estrutura rígida no núcleo, como canos de PVC (policloreto de vinila) ou fibra de vidro, e revestidas com um material acolchoado do lado de fora, como PI ou EVA soft. Essas armas complementadas por regras que proíbem que áreas sensíveis sejam atingidas, como rosto e genitais, tornam o boffering um esporte em que não há a necessidade da utilização de equipamentos protetores, como coletes e capacetes. Além disso, a temática dos grupos de boffering (os chamados clãs) não é fixa. Apesar de muitos optarem pela temática medieval, existem aqueles que escolhem temas orientais, ou clássicos, como o Japão feudal ou a Roma antiga.

O softcombat,tem um caráter mais esportivo que o boffering, mas não é uma reconstrução histórica. Suas armas também são revestidas em espuma, e apesar de terem técnicas diferentes do boffering, elas podem ou não ser reproduções de técnicas históricas dependendo do grupo praticante. Apesar de também utilizar espuma como material, as espadas de softcombat são costumeiramente mais pesadas e mais historicamente embasadas do que armas de boffering. Além disso, as regras de softcombat permitem que partes sensíveis do corpo sejam atingidas caso os jogadores lutem com o devido equipamento de proteção, e muitas vezes o sistema de pontuação se assemelha ao do boffering. São proteções recomendadas para a prática de Softcombat: Óculos de Proteção ou Elmo com cobertura frontal, Tênis ou Coturno, Calça e Camisa de manga comprida, Caneleira, Coquilha, Joelheira, Luvas de proteção.

O HEMA, historical european martial arts (artes marciais européias históricas), é uma esgrima medieval, que consiste de uma luta onde os praticantes podem se locomover em todas as direções, ao contrario da esgrima olímpica, onde os oponentes só se movem para frente e para trás em uma reta. No HEMA, são usadas armas brancas de metal, sem fio, e com peso mais fiel às espadas medievais, o que torna necessário pratica-lo com o uso de equipamentos de proteção como: capacetes de esgrima, gambeson, (um tecido grosso, o qual ia por baixo das armaduras medievais), luvas de proteção, caneleiras e sabaton (calçado histórico de proteção). Uma importante distinção do HEMA para o HMB, é que nos duelos são contabilizados pontos dependendo das áreas atingidas.

O HMB, historical medieval battle (batalha medieval histórica), também é uma esgrima medieval, e nela, da mesma forma que no HEMA, se pode transitar livremente em qualquer direção. As armas do HMB, não tem fio, porém seu peso é superior às armas de HEMA e das espadas europeias medievais, dessa forma, se faz necessário o uso de não somente o gambeson, mas também o uso de armaduras completas por cima dele. O sistema de regras estipula que o jogador que tiver 3 pontos de apoio no chão é considerado morto; assim como perder parte de sua armadura ou atacar sem ter uma arma em mãos (escudo não é arma). No HMB, devido a necessidade de amaduras historicamente fiéis, Não se é usado o capacete de esgrima, mas sim elmos que sejam compatíveis com suas armaduras. As batalhas em grupo do HMB são denominadas Buhurt, à partir de 5×5.

%d blogueiros gostam disto: