DRAIKANER

Site oficial do grupo de Boffering Draikaner, com updates e notícias.

Terminologia da Espada

A lâmina e o Centro de Percussão

Damascus Steel

Vamos começar com a ponta, que é a extremidade da lâmina. Em seguida, temos o fio, que é a parte da lâmina que corta. A lâmina é dividida em duas seções.

A parte mais próxima das suas mãos é o forte, que obviamente é o ponto da lâmina onde você tem mais força para manobrar a espada. Naturalmente, isso faz do forte a melhor parte da espada para bloquear ou aparar um golpe. (parry)

Assim sendo, a parte da lâmina mais distante do espadachim é o foible, ou fraco. Essa é a parte da lâmina que você tem menos controle e força e era tradicionalmente usada para fazer cortes rápidos em tecidos frágeis como mãos e rosto.

O ponto onde o forte e o fraco da espada se encontram é o Centro de Percussão.

Pode parecer uma terminologia excessiva e complicada, mas o Centro de Percussão é simplesmente o ponto que produz a menor quantidade de vibração quando um alvo é acertado. Desta forma, pode-se executar os golpes mais poderosos e difíceis de serem defendidos.

Para achar o Centro de Percussão, basta bater levemente na parte chata (sem fio) da sua espada até achar um ponto onde ela não vibra devido ao impacto, ou bater com a sua espada em algum objeto até perceber o mínimo de vibração na sua mão posicionada no cabo.

Algumas espadas tem um fuller, também chamado de sulco ou vinco. Ao contrário da ficção popular, o fuller foi desenvolvido para deixar a espada mais leve sem sacrificar demais a rigidez. Mas essa rigidez adicional só se aplica quando você corta algo, ou quando torce a lâmina depois de ter cortado algo.

Empunhadura

Longsword hilt

A guarda (ou guardamão) é usada tanto para evitar que sua própria mão deslize para a lâmina quando se faz uma estocada quanto para deter golpes contra as suas mãos.

Na terminologia de espada*, cada “braço” do guarda-mão é chamado de Arriaz.

O guardamão é a primeira parte da empunhadura da espada, que também inclui o punho e o pomo.

Um pouco acima da empunhadura, algumas espadas (geralmente bastardas, zweihanders, claymores e algumas rapieras) tem um Ricasso, que é o nome para uma pequena seção da lâmina deliberadamente cega, que permite que se use o indicador para técnicas de combate diferenciadas.

O punho da espada é bem auto-explicativo, e geralmente tem um núcleo de Madeira, osso ou marfim que pode ou não ser coberto por couro, fios entrelaçados ou pano.

No extremo da espada mais próximo do espadachim temos o pomo (do francês, pomme/maçã) ou em outras palavras um disco bulboso ou bola de aço que não é usado somente como contrapeso, mas também como punho dependendo da técnica escolhida.

Por dentro da empunhadura passa a espiga, que é basicamente o caule da lâmina. Onde a espiga e a lâmina se encontram é chamado de ombro.

Ponto de Equilíbrio

Mais próximo da guarda da espada você encontrará o centro de gravidade da espada, o qual na terminologia de espada é conhecido como Ponto de Equilíbrio.

Esse ponto se refere ao lugar exato onde a espada se estabilizará sobre seu braço ou dedo e normalmente é medido pela distância até a guarda.

 

Vale ressaltar que não há Ponto de Equilíbrio universalmente correto, ele varia dependendo do peso, tamanho, função e preferências pessoais do usuário. Entretanto, para lhes dar uma ideia, muitas pessoas consideram o ponto ideal para uma montante medieval de 5 a 10 cm da guarda. Em uma katana japonesa, muitas pessoas acreditam que seja entre 12 e 16 cm a partir do tsuba (guarda).

Para determinar o local exato do ponto de equilíbrio da sua espada, basta equilibrá-la em seus dedos e medir a distância da guarda.

Bainha

scabbard
Bainha
é o invólucro em que se guarda a lâmina da espada para leva-la em um cinto, Ponteira é extremo metálico da bainha, correspondente com a ponta da espada. Boca ou encaixe é o extremo aberto da bainha por onde se introduz a lâmina.


*Alguns nomes usados nesse artigo derivam do português de Portugal, onde houve muito mais registros e estudos sobre o assunto, especialmente na época medieval.

Anúncios

Uma resposta para “Terminologia da Espada

  1. Pingback: Uma chuva metálica | DRAIKANER

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: